Plano de classificação

Associação Naval de LisboaData de Produção Inicial:1853Data de Produção Final:2005Nível de Descrição:FundoNome do Produtor e História Administrativa/Biográfica:Nome do Produtor: Associação Naval de LisboaHistória Administrativa: Em 1855, um grupo de entusiastas da vela, liderado pelo Conde das Alcáçovas, fundou a Comissão Promotora do Real Yacht Club, que se materializaria, em 1856-04-30, na Real Associação Naval, sob a proteção de D. Pedro V, no intuito de «animar a construção e navegação de yachts ou barcos de recreio e promover o divertimento das regatas». A baía de Cascais, que todos os anos recebia os monarcas no período consagrado aos banhos de mar, cedo se transformou num dos campos de regata favoritos para a prática desta modalidade, sobretudo a partir de 1873, data da primeira competição que a agremiação parece ter promovido na região, com partida na vila e balizas na praia da Água Doce (Parede) e a 1,5 milhas ao sul do ponto inicial. Desde então, a Associação Naval de Lisboa - o mais antigo clube náutico da Península Ibérica em atividade - manteve uma relação privilegiada com o concelho. Em 1893, face à expansão da atividade do remo na Associação, fundaria uma Secção de Remo, organizando, em 1900, os primeiros Cursos de Patrão Amador. Em 1911, na sequência da implantação da República, perderia a designação de “Real”, mantendo, contudo, a sua missão, que reafirmou nos estatutos de 1926, uma vez que «a finalidade desta Associação é o de contribuir para o revigoramento da Raça pelo desporto náutico em todas as suas manifestações». Sendo considerada «instituição de utilidade pública», desde 1936, foi, também, condecorada com a Comenda da Ordem Militar de Cristo, em 1927; com a Medalha de Mérito Desportivo, em 1956; com a Medalha de Honra da Cidade de Lisboa, em 1987; com o Colar de Honra de Mérito Desportivo, em 1998; e com a Medalha Naval Vasco da Gama, em 2001, ano em que a Confederação Portuguesa de Desportos a reconheceu como o clube mais antigo de Portugal. As equipas olímpicas portuguesas de vela contaram, desde 1928, com sócios da Associação Naval de Lisboa, entre os quais se destacaram Duarte Belo, medalha de prata em Swallow nos Jogos Olímpicos de 1948 (com Fernando Belo e Júlio Gourinho); Joaquim Fiúza, medalha de bronze em Stars nos Jogos Olímpicos de 1952 (com Francisco Rebelo de Andrade) e Mário Quina, medalha de prata em Stars nos Jogos Olímpicos de 1960 (com José Quina)
Nome do Produtor: Clube Náutico de PortugalHistória Administrativa: O Clube Náutico de Portugal foi fundado em 1924-11-15, por dissidência de sócios da Associação Naval de Lisboa, sob a designação inicial de Grupo Náutico Português, que já não utilizava aquando da aprovação dos estatutos de 1946, em que se apresenta como «associação desportiva e de instrução, que se propõe promover o desenvolvimento da arte de navegar à vela e a motor e desportos afins, de modo a estimular o interesse pelo Mar e pelo Turismo Náutico». Extinto em 1969, os seus corpos sociais, sócios e arquivo foram agregados à Associação Naval de Lisboa
História Custodial e Arquivística:Quando o Clube Náutico de Portugal cessou funções, em 1969, o seu arquivo foi integrado no arquivo da Associação Naval de Lisboa. O fundo e subfundo foram depositados pela Associação Naval de Lisboa, na sequência de contrato estabelecido com a Câmara Municipal de Cascais, através do AHMCSC, ao abrigo do Programa de Recuperação de Arquivos e Documentos de Interesse Municipal (PRADIM)Âmbito e Conteúdo:A documentação reflete a atividade da Associação Naval de Lisboa e do Clube Náutico de Portugal no domínio das funções definidas por estatutos. O fundo é constituído por 3 secções: Constituição e Regulamentação da Associação; Órgãos da Associação (Assembleia Geral, Conselho Executivo, Secção de Vela e Motonáutica e Secção de Remo e Canoagem) e Secretaria e Arquivo (Expediente, Gestão de sócios e embarcações, Património e Atividades desportivas); Gestão Financeira e Documentos Bibliográficos e Museológicos; e por 37 séries: Regulamentos e projetos de regulamentos (1854-1941); Estatutos e projetos de estatutos (1856-1977); Bandeira, galhardete e hino (1884-1912); Atas da Assembleia Geral (1856-1939); Registo de presenças na Assembleia Geral (1950-1969); Documentos para apreciação em reuniões da Assembleia Geral (1854-1948); Atas para aprovação de sócios (1926-1938); Atas do Conselho Executivo (1914-1984); Atas de termos de posse (1949-1963); Relatórios de gerência (1900-1993); Atas da Secção de Vela e Motonáutica (1959-1987); Reclamações e despachos (1970-1980); Atas da Secção de Remo e Canoagem (1952-1984); Copiador geral de correspondência expedida (1886-1936); Copiador de correspondência expedida pela Secção de Remo (1953-1986); Correspondência recebida e expedida pela Secção de Vela (1856-1999); Correspondência recebida e expedida pela Secção de Remo (1944-1987); Circulares (1889-1981); Federação Portuguesa de Remo (1908-1963); Federação Portuguesa de Vela (1971-1975); Propostas de sócios da Secção de Remo (1968-1987); Listas de sócios (1975-1992); Pedidos de suspensão de quotas de sócios da Secção de Remo (1962-1969); Pedidos de desistência de consócios da Secção de Remo (1955); Cartões de identidade de sócios e embarcações (1937-1986); Registo de embarcações (1855-1978); Certificados de registo de embarcações (1929-1970); Registo diário de movimento de embarcações da Secção de Remo (1961-1976); Documentos técnicos e processos de construção de embarcações (1856-1966); Processos de acidente (1984-1993); Instalações em Giribita, Pedrouços e Trafaria (1939-1949); Remodelação dos postos de remo em Santo Amaro e Alcântara (1964-1965); Construção do canal Sado-Tejo (1960); Programas, anúncios, resultados e prémios de regatas (1878-2005); Recortes de imprensa (1905-1979); Álbuns fotográficos (1904-1999); Zincogravuras (1940-1970). O subfundo (Clube Náutico de Portugal) é constituído por 5 secções: Constituição e Regulamentação do Clube; Órgãos do Clube (Direção); Secretaria e Arquivo (Expediente e Atividades desportivas); Gestão Financeira (1921-1989) e Documentos bibliográficos e museológicos (1888-1990); e por 25 séries: Estatutos (1946); Declaração de constituição (1928); Atas da Direção (1926-1969); Relatórios de gerência (1927-1930); Copiador de correspondência expedida (1925); Circulares (1969); Regulamentos de regatas (1930-1940); Programas de regatas (1951-1953); Álbum fotográfico (1928-1947); Livro de honra (1925-1945). Livros de caixa (1933-1982); Registo de receita e despesa (1975); Registo de pagamento de quotas de sócios efetivos e honorários (1921-1930); Registo de pagamento de quotas de sócios extraordinários e auxiliares (1921-1930); Borrão de caixa da Secção de Remo (1973-1974); Folhas de caixa da Secção de Remo (1962-1973); Registo de pagamentos de quotas de sócios da Secção de Remo (1936-1941); Relações de pagamento de quotas de sócios da Secção de Remo (1950-1968); Tabelas de preços e serviços (1942-1946); Receita e despesa do estaleiro (1960-1969); Dívidas pendentes (1989); Faturas de fornecedores (1955-1962); Ocupação de tulhas e cabines (1979); Bibliografia (1888-1990) e Medalhas e Carimbos (1910-1988)Estatuto Legal:Documentação PrivadaNotas:Cota do fundo: C1. O fundo e subfundo encontram-se conservados em 111 cx.Data(s) da(s) Descrição(ões):2014-05-26Conteúdo Digital:ImagemCódigo de Referência:PT/CMCSC-AHMCSC/AASS/ANL