Plano de classificação

Tipo de Entidade:Pessoa SingularForma Autorizada do Nome:Simões, João GasparHistória:João Gaspar Simões (Figueira da Foz, 25 de Fevereiro de 1903 — Lisboa, 6 de Janeiro de 1987) foi um novelista, dramaturgo,biógrafo, historiador da literatura portuguesa, ensaísta, memorialista, crítico literário, editor e tradutor português. Fez a instrução básica na sua terra natal, a Figueira da Foz e a partir dos 11 anos frequentou como interno o Colégio Lyceu Figueirense (1914), terminando o ensino liceal em Coimbra, no Liceu José Falcão. Em 1921 matriculou-se na Faculdade de Direito de Coimbra mas interrompeu por diversas vezes o curso, que supostamente terminou em 1932. Nunca exerceu profissão na área jurídica, mas tinha o sonho de ser diplomata. Foi o fundador da revista "Tríptico", juntamente com Branquinho da Fonseca e Vitorino Nemésio, entre outros, e foi um dos fundadores e o diretor da revista "Presença", em parceria com José Régio, Adolfo Casais Monteiro e Branquinho da Fonseca, que estaria na origem do movimento literário do mesmo nome. Colaborou ainda nas revistas "Princípio", "Sudoeste" e "Mundo Literário". Foi Conservador do Museu Machado de Castro em Coimbra e Presidente da Associação Académica de Coimbra em 1930-31. A partir de 1935 foi revisor da Imprensa Nacional passando para a Biblioteca desta instituição em 1940. Entre 1942 e 1945 dirigiu o programa de traduções da casa editora Portugália, em Lisboa. Foi o primeiro biógrafo e editor (com Luís de Montalvor) de Fernando Pessoa, de quem tinha sido amigo e correspondente. A partir de 1946 finalizou a sua carreira de romancista para iniciar a sua produção dramatúrgica. Ao longo de décadas foi incansável a sua atividade de recensão nas páginas literárias de diversos jornais, entre eles o "Diário de Lisboa", o "Diário de Notícias", o "Diário Popular", "O Primeiro de Janeiro" e o "Mundo Literário". Manteve sempre fortes ligações ao mundo da imprensa, que lhe atribuiu 3 dos 4 prémios que o distinguiram em Portugal, e foi o último diretor do jornal "O Século". Em 1981 foi-lhe atribuído o grau de Grande-Oficial da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada. Foi sócio correspondente da Academia Brasileira de Letras e colaborador da Enciclopédia BritânicaData de Criação:2011-01-06